Liberte-se dos Detalhes!

Conversando com o chef  Mané  Young descobri que temos pensamentos absolutamente iguais sobre algumas coisas. Eu estava comentando que recebo muitas dúvidas por e-mail e pelo conteúdo delas deduzo que muitos leitores são inciantes na cozinha. Por favor não levem isso como ofensa, pois já era o esperado, afinal quem é fera na cozinha não teria razões para frequentar um blog de receitas simples como o Panelaterapia ou de repente a pessoa esteja em busca de algo prático, mesmo sabendo executar o mais elaborado.

Nesse nosso papo ele comentou que é comum as pessoas que frequentam o restaurante ou os eventos em que ele cozinha perguntarem a receita de algum prato. E quando ele explica algo do tipo: “você faz um refogado com uma cebola, tomate, cheiro verde.…” sempre reagem de 2 maneiras: os que captam a essência e os que se ligam aos detalhes. Os que captam a essência reproduzem o prato, modificam ingredientes, criam e até melhoram a receita. Os que se ligam nos detalhes, que perguntam quantas gramas tem a cebola ou quantos ML tem a xícara utilizada, esses provavelmente nunca serão bons cozinheiros. 
Eu acredito muito nisso. Ser capaz de executar uma receita com perfeição não significa ser bom cozinheiro. Você pode seguir um passo-a-passo, dar conta do recado, mas só quem tem amor pela cozinha consegue caminhar sozinho. E esse caminhar é totalmente intuitivo. A técnica te dá a base, paixão te dá a capacidade de criar!
Você pode até começar sua relação com a cozinha sendo o perfil detalhista mas busque ser o criativo. À medida em que você for abandonando os detalhes vai abrindo espaço para a sua autonomia. Isso é ser um cozinheiro feliz!

Imagen: getty images

33 comentários abaixo sobre Liberte-se dos Detalhes!

  • Perfeito Tati!!!!

  • Avatar Antigo disse:

    Então sou dos que nunca serão bons cozinheiros… hahahaha

  • Engraçado, li o que postou e fiquei surpresa, meu marido costuma dizer: " Segue a receita, você muda tudo" rs, acabo fazendo do meu jeito, sou amadora, o importante que fica tudo saboroso. Adoro seu blog, parabéns!

  • Avatar May disse:

    Muito bom o post.
    Sempre fui daquelas que faz as coisas por cabeça mesmo, sempre inventando, o problema é que quase nunca fica bom, pelo menos não tão bom quanto eu imaginei que ficaria. HAHA
    Adoro seu blog.

  • Avatar Hestia disse:

    Não concordo com essa parte:

    Os que se ligam nos detalhes, que perguntam quantas gramas tem a cebola ou quantos ML tem a xícara utilizada, esses provavelmente nunca serão bons cozinheiros.

    A pessoa se liga aos detalhes e faz perguntas porque tem dúvidas. Essa é a graça de se jogar no mundo das receitas, tentar fazer pra ver se vai dar certo.

    Outra coisa que não concordei foi vc dizer que aqui é simples… sou apaixonada pelo seu blog e fico namorando suas receitas lindas.

  • amei os detalhes!!!kkkk legallllllll…

  • Avatar Débora Correa disse:

    é verdade! Um bom cozinheiro lê uma receita e a interpreta. Não tendo um determinado ingrediente, imagina um substituto à altura. E prevê o resultado, antes mesmo de pôr as mãos nas panelas! Adorei seu post!
    Beijos

  • Avatar Luciana disse:

    Eu sou iniciante de tudo. Não sei fazer nada na cozinha.. mentira.. sei fazer brigadeiro(meu ponto fraco para doces e ovo mexido) – hehe. Então p/ mim, esses detalhes são suuuper importantes nesse começo. Depois pode até ser que eu não precise…
    AdOro seu blog.. tem sido de grande ajuda..

  • Avatar Christiane Neusser Sichinel disse:

    UFA,agora fiquei aliviada! Minhas fantasias culinárias e a absoluta incapacidade de repetir receitas tal e qual então prova que já sei andar pelos próprios pés! Que bom ver que outros partilham da minha ideia de liberdade na cozinha. Experimentar é tudo!

  • Oi Tati!
    Engraçado, quando comecei a me aventurar pela cozinha, eu fiz um curso básico de salgados, e eu ficava intrigada, que algumas receitas eram feitas a olho e pensava que seria complicado fazer uma receita sem medidas exatas e ficava até revoltada com isso.
    Porém, com o tempo, percebi que eu fazia as receitas assim também, a olho, porque aí, eu colocava meu toque pessoal, um pouco mais de alho, menos cebola, ahn a massa ta muito mole, um pouco mais de farinha, etc.
    O curso me deu a base, o resto, eu consegui fazer sozinha, hoje eu realmente, olho os ingredientes, mas sempre acabo adaptando alguns detalhes das receitas, de acordo com o meu gosto.
    É até engraçado, o que antes me "revoltava", é o que eu faço hoje. O curso serviu para me libertar, me deu coragem para criar mais, sem me preocupar com pesos e medidas.
    Claro que algumas receitas é necessário ter uma medida sim, mas no geral, cada um tem seu toque pessoal.
    Adoro seu blog, acompanho diariamente e suas receitas me inspiram muito.
    Obrigada pelo carinho com todos os seus leitores, nós nos sentimos em casa aqui no Panelaterapia.
    Um ótimo feriado e uma ótima semana para você!
    Beijoss…

  • Avatar Anônimo disse:

    Bom DIa! gostei da forma como se expressa, eu como piloto de fogão kkkkkkk; amo suas receitas, pesquiso outras, faço e modifico algumas e me saio bem graças a Deus, se é uma coisa que eu amo de paixão e agradeço muito a adeus é gostar de cozinhar, me faz bem.Beijos eum fim-de-semana abençoado. Hj. estou de plantão no P.S. Mas deu tempo de olhar as coiasa novas. Beijos. Conceição Mota.

  • Avatar Vivian disse:

    Tati, que texto mais bonito!
    Eu sempre tive vontade de aprender a cozinhar, mas era presa nos detalhes… provavelmente por ter uma mão que cozinha muito bem e era dona da cozinha de casa.
    Mas me casei, fui experimentando, conheci o seu blog e a cada dia me interesso mais pelo assunto… estou caminhando devagar, mas já captei essa essência de que para cozinhar bem vc tem que se arriscar e seguir sua intuição. Aliás, um bom artista não pode seguir regras à risca… ele tem que dar o seu toque a mais.

  • Avatar Cihh disse:

    Concordo… devemos sempre colocar nosso amor e dedicação em qualquer prato… E geralmente quem tem experiência na cozinha não tem medo de experimentar novos ingredientes nas receitas que anotam!
    Mas o segredo é fazer com carinho sempre!

    Beijos

  • Avatar Pricila disse:

    Verdade colega, feeling é tudo nessa vida, tem cozinheiro iniciante com medo errar se ligando a detalhes com medo de errar, depois pega jeito. Agora tbm tem uns sem noção que tem preguiça até de pensar e querem tudo "mastigadinho" querendo que vc detalhe até o tamanho do ovo que usou por exemplo, aí é dose né? Affee.

    Bjuuss!!!

  • Avatar Aline disse:

    Olá! Eu adoro cozinhar, reunir pessoas para comer! Mas é sempre estranho quando me ligam e pedem a "receita" e geralmente não sei dar, porque ficam perguntando as quantidades, e faço tudo "no olho"… Tá mas mais ou menos quanto??? Hehe, depois ligam denovo e dizem que não ficou igual, que ficou aguado, sem tempero, bla bla bla…

  • Falou TUDO!!

    A cada dia que passa te admiro mais, pois sabe transmitir com falicidade aquilo que pensa. Isso é dom de poucos!

    bjos

  • Avatar Maria Célia disse:

    Olá Tati
    Concordo com este pensamento, muito legal.
    Entretanto, acrescento o meu; mesmo você não tendo tanto amor assim à culinária, mas por necessidade, você tem que encarar um fogão anos a fio, isto te leva a ser criativo, inventivo e abandonando os detalhes, como você mesma disse.
    Beijo e boa noite.

  • Avatar Diana disse:

    Gostei do poste. mais confesso que algumas receitas eu apanho um pouco, então pra não errar acabo me ligando aos detalhes. Principalmente as pastas para bolo.
    Mais nas outras eu capito bem a essência.
    bjos

  • Avatar Ana Paula disse:

    E isso se aplica a tudo. Pessoas que dão importância demais às teorias, nem sempre sabem criar e resolver o assunto na prática.

  • Avatar Aninha disse:

    Verdade! Aqui onde moro, fico BOBA de ver as mulheres da familia usando livro de receita pra fazer um arroz (e ainda por cima aquele arroz sem gosto) e a cara de espanto delas quando eu vou cozinhar, sem medidas, fazer um pure de batata sem me prender a quantas colheres de manteiga ou isso e aquilo, (isso eh um exemplo) Gracas a Deus minha mae me ensinou a cozinhar sem neura, e me deu liberdade de aprender errando – e errei muito! ♥ Amei seu post! Viver e aprender sempre!

  • Avatar Fernanda Pas disse:

    Tati,

    só não concordei com uma coisa, dizer que seu blog é simples! rsrsrs eu diria que é simplesmente o cantinho mais gostoso da internet que tenho visitado nesses ultimos tempos!

    um beijao querida

  • Avatar Dona Oliveira disse:

    Eu gosto de cozinhar sem regras e medidas! hua hua

  • Avatar Elice Hadassa disse:

    Isso é muito verdade!!
    Não dá pra se apegar aos detalhes.
    Quando arriscamos, erramos, é que aprendemos a fazer pratos incríveis.
    Parabéns pelo post!

  • Avatar Regiane disse:

    Ixi eu sou detalhista até porque sou mesmo iniciante nessa arte.
    Uma vez peguei uma receita de massa de coxinha com a minha sogra e não suceguei enquanto ela não me deu o copo que ela usava como medida hauhuah A louca.
    Mas por enquanto pra mim só funciona assim…tudo nos minimos detalhes. Igual criança aprendendo a andar…não tenho segurança para andar com as própria pernas ainda.
    Mas o panelaterapia esta me ajudando neste sentido 😉

  • Avatar Anita disse:

    Tati, amei teu pensamento!

    É que para muitos o mais difícil e se libertar dos padrões, das regras.
    Cozinhar bem é uma forma de arte. Uma vez aprendido o beabá, nos resta brincar e aprender.

    Abraços!

  • Avatar Emanuel disse:

    Engraçado que, com essa postagem, você só me recobrou à memória algo que eu já sabia. Como é bom te ler todos os dias.
    Um abraço.

  • Oi Tati, eu era assim, detalhista na cozinha. Seguia uma receita à risca. Quando comecei a tomar gosto pela coisa, me libertei. E é tão bom quando a gente testa algo e dá certo!!! Bjs

  • Concordo em gênero, número e grau…a minha vó, sempre disse que cozinha é mais coração do que quantidade e medidas…eu amo a minha comida e dificilmente eu vou atrás daquelas milimétricas porções de exatidão…gosto de criar!!!

  • Adoramos o seu blog, é maravilhoso e estamos sempre por aqui conferindo todas as novidades.
    Super beijos da Glorinha.
    Desejamos a vc um ótimo feriado.
    http://sbrincos.blogspot.com

  • Avatar Vivi disse:

    Eu sofro qdo tenho q passar alguma receita minha, pq, ate tem qtde, mas, em alguns momentos, ou partes da receita, eh no feeling mesmo, vai de sentir como esta a textura, o cheiro, ate a "cara" do q estiver fazendo…
    E com certeza me olham com aquela cara de espanto em filme de terror: "mas como vc consegue fazer sem saber a quantidade e fica maravilhoso desse jeito???"…

    Eh, acho q alem de nao me prender aos detalhes, eu detesto frescura, e isso ajuda e muito!

    bj
    Vivi

  • Avatar Renata disse:

    SENSACIONAL
    por isso adoro voce e seu blog e, por isso também, me considero amadora… me considero uma 'cozinheira' razoável. a gente incorporou o lance de 'chef' e esqueceu o 'cozinha', né?
    BEIJAO

  • Avatar Paula disse:

    Oi Tati,

    Incrível seu post!! Eu tenho pensado muito nisso! Tenho testado algumas receitas e ficado ainda mais tempo na cozinha por causa do meu blog e isso tem me feito pensar sobre quantidade,qualidade e criatividade. Não sou uma perfeição na cozinha e,nas minhas "cabeçadas", tento me virar com aquilo que tenho na despensa, sem ter que sair correndo para providenciar ingredientes (se for assim, cozinhar deixa de ser prazeroso pra mim) a não ser que o ingrediente seja INDISPENSÁVEL.
    Beijo!

    Paula

  • Avatar Anônimo disse:

    Ahhh vc escrevendo assim e eu lembrando da minha mãe, uma cozinheira apaixonada! Ela trabalhou por muito tempo em restaurantes, e dos chiques hein!e, apesar de não ter nenhum curso profissional, deixava qualquer chef com inveja! Por mais que nós filhas tentamos reproduzir as receitinhas dela nada supera e quando perguntamos o que a senhora faz? Ela responde coloco amor né!
    Beijo
    Ana