Fortaleza – Diário de Viagem #3

Quando eu digo que vou passear ou estou em algum lugar diferente a galera começa enviar dicas e se eu fosse seguir todas precisaria ficar 1 ano no local hahahaha!

O que acontece é que eu sou o tipo de viajante que detesta ficar pipocando demais de lugar em lugar. Essas viagens tipo “o máximo de países em 15 dias na Europa” para mim é furada total. Mas cada um tem que encontrar o seu ritmo e moldar sua viagem para aquilo que gosta. Eu fui para Fortaleza para descansar, logo, já excluí conhecer lugares mais distantes e passeios no centro da cidade.

Nesse dia fomos para uma barraca na praia do futuro recomendada pelo casal que fez o passeio de bugue conosco, a Atlantidz. Adoramos demais!
Ficamos numa mesa bem no canto, em um tipo de quioque que tinha uma estrutura bem bacana. Os banheiros estavam OK, tinha piscina e parquinho para crianças e embora a comida não fosse das melhores, o local compensava.
Se você não tem muita frescura, ao pisar na areia do mar, de costas para a estrutura da Atlantidz caminhe até a barraquinha da direita e compre por R$ 20,00 a melhor lagosta da sua vida. Sério gente, já comi lagosta em muito restaurante bacanudo e nenhuma superou essa. Mas atenção, não comprem lagostas se forem pequenas (tem umas de R$ 10,00) isso estimula a pesca precoce e logo não teremos mais essa delícia nos mares.
Para ver todas as dicas de restaurantes e passeios em Fortaleza, clique aqui.

 

7 comentários abaixo sobre Fortaleza – Diário de Viagem #3

  • Avatar Patricia B. disse:

    O restaurante lá na roça é self service? Porque buscando pela Internet eu vi que fica em Eusébio. Pode ser esse? Tem a decoração de rede?

  • Eu ainda tenho dificuldades de acessibilidade por conta da minha filha cadeirante, vcs viram alguma por la \\\\\\\/
    Cardapio tb me deixa muito preocupada pela não pode comer nada com glutens ,caseína e soja.
    Adoraria ir nesses lugares mas tenho me privado.
    Se souberem de algum lugar que tenha acessibilidade e alimentação diferenciada me avisem por favor.
    beijii

    • Catia eu peço até desculpas por não direcionar meu olhar para essas questões, seu comentário me serviu de incentivo e nas próximas viagens prometo que vou checar questões de acessibilidade e alimentação especial em hotéis e restaurantes. Por hora vou te deixar uma indicação blog super rico em informações, talvez vc conheça, dê uma olhada http://oviajanteespecial.blogspot.com.br/
      Bjs

  • Avatar Patricia Gidi disse:

    É verdade, falar que vai viajar para um local que as pessoas foram, é viver num mar de sugestões….todas com boa vontade claro.
    Eu sou do tipo que faz tudo diferente só pra ter aquela sensação de "tô explorando coisas novas".
    Mas sempre nos atentamos quando falam de questões de segurança, e coisas importantes! 😀
    bjs

  • Oi, essa barraca que foste é muito boa, mas tenho ido mais na vizinha do lado direito de quem entra: La Praya, que tem um carangueijo delicioso. Ainda não tem a estrutura da Atlantidz por ser novinha: só 2 meses de inaugurada, mas a comida é ótima.
    Bjs

  • Avatar Gabi disse:

    Hahaha, imaginei mesmo Tati, mas preciso deixar meus 2 centavos de dica também, especialmente de restaurantes.
    Na sua próxima visita indico os restaurantes Lá na Roça (não deixe de experimentar o escondidinho de carne de sol com banana!), Cantinho do Frango (especializado em galetos e inclusive lhe dão luvinhas pra comer o frango com a mão! O sorvete de queijo com goiabada cascão derretida e o artesanal de capim-santo são imperdíveis!), o café Santa Clara (que fica no Centro Dragão do Mar) e um não regional mas delicioso, o japonês Misaki.
    Sem esquecer da visita ao Beach Park. Um tanto caro mas a comida é excelente, a praia é super tranquila e não fica muito longe da cidade.