enxoval

Coisas Fofas X Coisas Necessárias

Semanalmente vou escrever um post sobre MATERNIDADE, não só para contar as novidades da minha gestação, mas também para dividir as ansiedades, medos e alegrias. Afinal vocês me acompanham faz tanto tempo, tem tanta gente que me dá força, que me manda energia positiva que é um processo natural essa troca. Posso então esquecer as panelas só por um dia da semana?

Vamos começar pelas novidades. Como eu demorei para conseguir a primeira consulta com a médica que eu queria, fui até o hospital do meu convênio e fiz um primeiro exame clínico só para baixar a ansiedade. Depois fiz uma ultrassonografia particular e está tudo bem! Estou de 7 semanas e já consegui escutar o coração do baby.

Tenho lido bastante, aprendido coisas na medida do possível e acho que já me sinto confiante para perceber o quanto a indústria da maternidade é um mostro ávido para tirar até os últimos centavos de reais das empolgadas mamães, especialmente as de primeira viagem como eu.

Gente, eu me sinto vivendo em um universo paralelo, onde coisas que eu jamais imaginei que existissem, existem. Vai de extrator de meleca de nariz do bebê, passando pelo copinho coletor para leite que vaza do peito, até roupinha especial para a saída da maternidade,

E como é difícil conter a vontade de comprar aquelas roupinhas lindas, de decorar o quarto com todas as firulas para receber o pequeno príncipe ou a princesinha da casa, e os sapatinhos? Como manter o foco com aquelas 400 opções de sapatinhos que cabem na palma da mão?
Eu sinceramente acho que bebês precisam estar limpos, confortáveis, amamentados, se sentirem amados e seguros. Isso é o que precisam, o resto, quem precisa é a mãe.
Esses dias uma amiga pediu ajuda para uma conhecida gestante que está numa situação financeira bem difícil e isso me fez refletir. Toda vez que começo a mergulhar nesse universo tom pastel das coisas fofas e desnecessárias, tento pensar nos bebês que não tem nada para vestir, nem condições de comprar um pacote de fraldas ou uma pomada para assaduras e volto a por os pés no chão.

Não que eu seja do tipo que vai criar o filho com fraldas de pano (queria ser assim), mas estou tentando o equilíbrio. Coisas desnecessárias e fofas vão pintar por aqui? Provavelmente. Mas juro que estou tentando ao máximo ser consciente. Como vocês lidam com esse assunto? Lembrando que ninguém está aqui para julgar ok? Se vc pirou o cabeção e comprou todas as coisas fofas de bebê do mundo isso só diz respeito à você e sua família. Só quero mesmo saber como vcs administram ou administraram essa questão. Vamos conversar sobre isso?