11º Chocolat Bahia Festival

O famoso chocolate Bean To Bar e Tree To Bar

O Panelaterapia foi convidado a participar do 11º Chocolat Bahia Festival, maior evento de chocolate e cacau do Brasil, que ocorreu do dia 18 ao dia 21 de julho, em Ilhéus-BA. Através de um roteiro incrível, acompanhamos por uma semana toda a produção do verdadeiro chocolate, desde a colheita do fruto até a fabricação e entrega ao consumidor final.

Com mais de 33 mil produtores de cacau, produzindo mais de 200 toneladas, a Bahia lidera o ranking de produção do setor no País. Cultivado sob a floresta atlântica do Sul da Bahia, quente e úmida, a lavoura de cacau convive em perfeita harmonia para produzir através do sistema cacau-cabruca, reconhecido no evento Rio+20 como o mais adequado sistema agroflorestal do planeta.
É a partir daí que o movimento Bean To Bar (da amêndoa à barra) e Tree to Bar (da árvore à barra), ganha força, oferecendo um chocolate originado de um cacau 100% orgânico e saudável.

Em nosso roteiro, pudemos conhecer os dois movimentos de produção visitando as fazendas de cacau mais antigas do mundo, assim como as técnicas tradicionais, mescladas com inovação na fermentação das amêndoas, para resultar em um chocolate fino certificado nacional e internacionalmente.


Nas fazendas mais antigas, onde as máquinas ainda não tomaram o espaço do homem, após a colheita do fruto e da retirada das sementes, as mesmas são enviadas para o processo de fermentação, onde ficam em torno de sete dias descansando em caixotes de madeira com respiro, para que o mel do cacau possa escorrer. Feito isso, essas amêndoas são colocadas em um local chamado barcaça, para a secagem, onde devem permanecer por mais cinco dias.


Passado o tempo, é hora da armazenagem e torra dessas amêndoas, que logo após serão descascadas e trituradas, formando o famoso “nibs”, que pode ser usado como a granola nos iogurtes, ou até mesmo para outras diversas receitas.

O próximo passo é o refino, seguido da temperagem e moldagem. Feito isso, o chocolate está pronto para ser embalado. Lembrando que esse é o processo “Tree To Bar” (da árvore à barra). Outras fazendas cultivam o fruto, fazem o processo de fermentação e secagem das amêndoas, que são rigorosamente selecionadas e, em seguida, vendem as mesmas para fábricas e pequenos cholatiers do Sul da Bahia, que colocam seu toque especial na hora de produzir o melhor chocolate, intitulado Been To Bar (da amêndoa à barra). Vale lembrar que os ingredientes são massa de cacau, manteiga de cacau e açúcar. Tudo originado diretamente da fruta.


A importância de um chocolate com todo o sabor e aroma do mais puro cacau, faz com que os produtores despertem o interesse em conhecer melhor a sua matéria prima. Ainda dentro do nosso roteiro, conhecemos o Centro de Inovação do Cacau (CIC), que age focado na melhoria da qualidade do cacau brasileiro, a fim de dar todo o apoio e suporte aos pequenos produtores do Sul da Bahia.

Localizado dentro da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), o CIC é responsável pelo laudo que aponta a origem do cacau até a qualidade da amêndoa. Segundo o diretor científico do CIC, Cristiano Villela, o cacau possui dez grupos genéticos, sendo o amendoado, predominante na Bahia. Ainda durante a visita, também conhecemos a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), órgão do Ministério da Agricultura e que estuda o cacau desde o plantio.

O Festival
Com mais de 150 expositores, sendo 120 da região de Ilhéus, o Chocolat Bahia Festival reúne consumidores de todos os cantos do País e do mundo, que durante quatro dias podem conhecer e degustar as mais variadas marcas de chocolates Been To Bar e Tree To Bar, artesanatos locais, exposições históricas e artísticas, cursos de capacitação, workshops, debates e palestras ministradas por especialistas internacionais do setor.

Durante os dias de viagem, entendemos que mesmo vindo da mesma safra e fermentação, nenhum cacau é igual. Por isso, todo sabor, essência e, principalmente origem, faz do chocolate um produto único.


Por Jéssica Santos – Jornalista e sócia da Desenvolve Comunicações.
Assessora de Imprensa e Parceira do Panelaterapia
facebook.com/desenvolvecomunicacoes
@desenvolvecomunicacoes