Canjiquinha com Picadinho

Canjiquinha fica bom com tudo, especialmente com defumados, mas como eles são muito fortes para a Lis (minha filha de 2 anos), então costumo fazer com picadinho de carne e fica muito bom também. Para quem não conhece a canjiquinha é um milho triturado, em algumas regiões é conhecida como quirera ou péla égua (não faço a menor ideia da origem desse nome “óóótemo”). Você encontra em supermercados na parte de farinhas e grãos.

Muita gente deixa a canjiquinha de molho por 12 horas, mas como faço na pressão eu só lavo em água corrente, igual a gente faz com arroz. Umas três passadas de água bastam.

Essa receita rende pouco, é para duas pessoas (no caso aqui comem 2 e meia hahaha), por isso eu faço numa panela de pressão pequena. Se sua panela for de no máximo 4,5 litros pode seguir a receita, mas se a panela for maior, dobre a receita porque o caldo vai secar muito rápido e ela pode queimar.

Os ingredientes:
1 xíc. (chá) de canjiquinha lavada e escorrida;
2 colheres (sopa) de azeite;
1/2 cebola picada;
1 colher (sopa) de alho triturado ou 3 dentes de alho grandes picados;
1 tomate grande sem pele e sem semente picado (frescura minha tirar a pele, nem precisa);
250g de carne picada (acém, alcatra, patinho, a que vc preferir…);
Sal, pimenta-do-reino, ervas frescas e secas que você curtir na quantidade que gostar;
600ml de caldo de carne quente (1 tablete dissolvido na água ou caldo caseiro que ensinei aqui: https://panelaterapia.com/2014/09/caldo-de-carne-caseiro.html ).

Refogue a cebola no azeite, quando murchar junte o alho e antes que doure junte a carne. Deixe ficar douradinha. Eu gosto de colocar um pouquinho de shoyu ou molho inglês pra dar cor, mas é algo tão pessoal que nem coloquei nos ingredientes, se você quiser colocar é uma colher de (chá) de um ou outro.

Quando a carne dourar eu junto o tomate e as ervas. Usei cheiro verde e uns raminhos de tomilho (porque coloco tomilho em tudo). Temperei com um pouquinho de sal e pimenta-do-reino. Deixe para corrigir o sal no final se você usar o caldo industrializado porque já é salgado.

Junte a canjiquinha e o caldo, misture e tampe a panela. Quando pegar pressão, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 25 minutos. Tire a pressão, acerte o sal se for preciso. Se quiser colocar mais salsinha na finalização fique à vontade! Nós gostamos de colocar parmesão ralado, porque fica parecendo risoto. Amo essas comidas de uma panela!!!

25 comentários abaixo sobre Canjiquinha com Picadinho

  • Avatar Andreia Ferreira disse:

    Sempre quis fazer canjiquinha e todas a receitas que eu via por ai me pareciam “gororoba”… Tati, essa que vc ensinou é PERFEITA, ficou deliciosa e linda. Obrigada por ensinar esse preparo!

  • Avatar 0212008 disse:

    Taty nao quero falar da canjiquinha, sei que deve ser gostosa, o quero falar e sobre o bolo de laranja, pensa num bolo fofinho delicioso, para servir no cafe` da tarde, amei de verdade, fiz hoje, mais e demais, fca com Deus e obrigada, bjs !!!!

  • Avatar Ariadne disse:

    Eu acabei de fazer, nunca tinha usado canjiquinha antes! Meu marido já está no segundo prato, ficou delicioso!
    Muito obrigada por essa receita maravilhosa 🙂

  • Avatar Nathalia disse:

    Aqui em Minas combinamos canjiquinha com todas as carnes e legumes, Tati!! Sua receita parece deliciosa. Minha mãe me ensinou a cozinhar a canjiquinha sem ser na pressão e antes de misturar com o preparado de carne e legumes, pelo risco de entupir a válvula da panela. Beijos

  • Avatar Carol disse:

    Aqui em Minas Gerais o acompanhamento é couve picadinha fica muito bom.

  • Avatar Maria Valim disse:

    Amo canjiquinha.. adorei a receita.. bjs.. sucesso!

  • Avatar Adriana disse:

    Aqui em casa a canjiquinha sempre é estrela principalmente no inverno.
    Não costumo cozinhá-la já com temperos e carne porque gruda muito no fundo da panela. Cozinho com água e pouquinho sal. À parte faço um refogado (cebola, alho, tomate, pimentão, etc) acrescento a canjiquinha cozida, legumes pré cozidos e a carne também semi pronta. Deixo terminar o cozimento e agregar os sabores.

  • Avatar Joanice disse:

    Delícia!!! Tati, no Sul servimos feijão e couve refogada como acompanhamento, fica delicioso!!!

  • Avatar Tati disse:

    Eu amooo canjiquinha! Conheci na casa de uma amiga. Ela me passou a receita e eu sempre faço. Acabou se tornando a comida preferida da minha filha. Vou fazer essa receita com carne para experimentar.

  • Avatar Marleide disse:

    Tatiana, essa canjiquinha é a mesma quirela para passarinho que é vendida em pet Shop?
    Parabéns pelo belo trabalho!

    • Teoricamente sim, agora não sei se a versão de Pet é adequada para consumo, por questões de legislação, de higiene essas coisas, melhor comprar no mercado da Yoki amiga kkkkk

  • Avatar Jullymeig disse:

    Por acaso,Tati,o que você chama de canjiquinha seria xerém?Aqui no Nordeste chama assim.

  • Avatar marilena disse:

    Olá Tatiana. Bom dia. Experimentei e amei. Adoro canjiquinha de qualquer maneira, até mesmo só cozida com temperinhos, mas desta forma, tipo risoto, ficou muito boa. Parabéns e espero continuar experimentando suas receitas, ao mesmo tempo, práticas e deliciosas. Abraços

  • Avatar Dalva disse:

    Caramba, você adivinhou os meus pensamentos. Nunca fiz canjiquinha e estava procurando uma receita para fazer.Obrigada por compartilhar. Beijos

  • Avatar Ana Elisa disse:

    Tatiana, bom dia!

    Dobrando a receita, devo dobrar o período na pressão?

    Obrigada

  • Avatar Maria Ines do Nascimento disse:

    Que delicia adoro, faço também com frango fica muito bom.

  • Avatar Wilson disse:

    Fiz hj… básico. Ficou ótimo

  • Avatar Carminda disse:

    Parece ótimo! Confesso que é um prato que nunca comì! Tatiana: sou fã de seu trabalho e até gostaria de conhecê-la pessoalmente!!! Em uma receita de algum tempo atrás, você comen tou sobre seu liquidificador. Disse que é muito potente e aguenta o “tranco’, batendo massas e tudo mais. Poderia nos dar sugestões de liquidificadores assim, potentes? O mau é um desastre. Faço bolo com ele, mas tem que ser rápido e massa leve. Caso contrário, já começa a ter cheiro de queimado! Obrigada e parabéns pelo seu trabalho. Abraços

    • Oi Carminda! Dependendo de onde vc estiver, se for perto aqui de Sorocaba, em breve pode vir conhecer a cozinha nova que terá um espaço pra fazermos eventos e cursos!!! Olha eu acho que o Ninja e o Philco Samurai são os mais potentes atualmente. Tenho um da britania de 800W que é uma boa relação custo benefício e o arno power max que tenho tb é bom. Bjs

  • Avatar Maria Luzia disse:

    Amo canjiquinha. Na minha terra diz-se pela-egua e usa-se linguiça, costelinha de porco, etc.

  • Avatar Mirian Ceolin disse:

    Serve só isso ou tem algum acompanhamento?
    Será que dá pra fazer com carne seca ou calabresa? Será que fica bom?

    • Mirian esse é o tipo de prato que na minha opinião não precisa acompanhamento, é como risoto. Mas se vc fizer questão talvez uma salada. Bjs

  • Avatar Ângela disse:

    Tati!!! Que delícia! Tô louca pra te ver compartilhar tua experiência com a panela de pressão elétrica, pra ver se sou só eu que não acerto o ponto dos líquidos com ela! Vou tentar essa canjiquinha! Vai que rola, né?!!! Bjos